19 de outubro de 2017

Colaboração crítica na formação de formadores

Maria Cecília Camargo Magalhães

Maria Otilia Guimarães Ninin

 

Resumo:

Formar formadores para atuarem em contextos educacionais diversos tem sido uma atividade relevante tanto na academia quanto nas próprias escolas, dado o fato de que educar, em uma sociedade caracterizada pela fluidez e pela flexibilidade, significa estar em sintonia com os desafios postos nos diversos campos do saber e com as exigências que deles advêm. Em outras palavras, o paradigma no qual vivemos insere o formador em um espaço cujas marcas sócio-históricas não somente o impulsionam, mas também o colocam em confronto com tensões e conflitos que, por sua vez, são determinantes às ações vividas na escola pelos sujeitos. E é justamente nesse contexto caracteristicamente multifacetado que se conceitua a formação de formadores. Um contexto que, apesar dos imensos progressos das pesquisas em educação, dificilmente insere o aluno como uma voz valorizada, como um agente que tem muito a dizer e muito a ensinar – não só a aprender. Espera-se por um formador crítico-colaborativo, capaz de agir com o outro, de intervir e de formar para as necessidades atuais dos contextos educacionais. Nessa direção, e inserido no paradigma sócio-histórico, o minicurso Colaboração Crítica na Formação de Formadores objetiva discutir o conceito de colaboração crítica (MAGALHÃES, 2004, 2007, 2011) e as bases teóricas que o sustentam (VYGOTSKY, 1934/1998; LIBERALI, 2008, 2013; NININ, 2011, 2013; MAGALHÃES e NININ, 2017; entre outros), destacando características imprescindíveis na atuação do formador, pautadas na argumentação que perpassa as multissemioses presentes na escola e na atividade de ensinar. Será trabalhado no minicurso, portanto, o conceito de colaboração crítica, a partir de jogos e dados reais de contextos escolares diversos, visando à análise do discurso do formador e dos modos como esse discurso pode, ou não, ser instrumento para o desenvolvimento do formador de formadores e desses formadores que com ele trabalham.

 

Palavras-chave: Colaboração crítica; formação de formadores; contexto multifacetado.

 

inscreva-se