8 de outubro de 2016

Agência no desenvolvimento de profissionais de educação

AGÊNCIA OU PROTAGONISMO NO CONTEXTO ESCOLAR? O DESENVOLVIMENTO DE MODOS DE AGIR COLABORATIVO-CRÍTICOS EM CONTEXTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Maria Cecília Camargo Magalhães
Maria Otilia Guimarães Ninin

RESUMO:

Em uma sociedade marcada pela competitividade, pela uniformização e pelo silenciamento, muitos educadores progressistas buscam no conceito de protagonismo uma alternativa a essa realidade. No entanto, esse termo ainda focaliza o desenvolvimento individual, possivelmente perpetuando atitudes individualistas. O conceito de agência (EDWARDS, 2005, 2007; YAMAZUMI, 2007; ENGESTRÖM, 2007, 2008, 2009, 2011; ENGESTRÖM e SANNINO, 2011, 2013; VIRKKUNEN, 2006a, 2006b), por outro lado, surge como possibilidade de o educador agir em função do desenvolvimento crítico-colaborativo de todos os atores educacionais – alunos, gestores, professores (incluindo ele próprio). Nessa direção, o minicurso visa criar um contexto de reflexão colaborativo-crítica ao propor que os participantes, juntos, analisem situações concretas e reais ocorridas com educadores em formação contínua. Focalizará a reflexão sobre: 1) os conceitos de linguagem e de colaboração crítica; 2) o desenvolvimento de agência como modos de agir intencionais, buscando compreender: (a) o papel da linguagem no desenvolvimento dos educadores; (b) os posicionamentos dos educadores que caracterizam o desenvolvimento das agências relacional/colaborativa e transformativa; (c) o modo como emergem, desses contextos, práticas profissionais responsivas e intencionais a partir do desenvolvimento da agência.

PALAVRAS-CHAVE: Agência relacional. Agência transformativa. Colaboração crítica.

voltar