8 de outubro de 2016

Estética negra: cultura, penteados e adereços afro

ESTÉTICA NEGRA: CULTURA, PENTEADOS E ADEREÇOS AFRO
Adelson Dantas da Silva
Aline Vicente da Silva
Joyce Suellen Lopes Dias de Paula

RESUMO:
A partir de uma contextualização histórica da questão do negro dentro da sociedade brasileira, que considera desde a diáspora até a atualidade, este minicurso discutirá as mudanças da estética negra ao longo do tempo. Também versará sobre a relação entre 1) cabelo, adereços e corporeidade negros e 2) resistência e constituição da identidade negra. Não considerará a estética relacionada apenas à moda, tampouco irá ao encontro das imagens estereotipadas que são, muitas vezes, construídas dentro da sociedade. Proporcionará: 1) levantamento dos entendimentos dos participantes referentes à estética e à corporeidade negra; 2) contextualização histórica do negro na sociedade brasileira; 3) pensamento sobre a questão da alteridade e sua importância na relação com o outro; 4) produção, colaborativa, de penteados e adereços afro. A base do minicurso é a Teoria da Atividade Sócio-Histórico-Cultural – TASCH, (VYGOTSKY, 1934; LEONTIEV, 1977; ENGESTRÖM, 1999); LIBERALI, 2009), a Identidade e Diversidade Negra, (MUNANGA, 2012) e a Lei 10639/ 03, e ele se insere na Linguística Aplicada Crítica, a qual considera a fala como fundamental e contextualizada dentro da sociedade. Ao fim do trabalho, esperamos que os participantes aprendam a fazer alguns penteados afros, e reflitam sobre a estética negra como resultado da relação do sujeito com o mundo e com o outro, pois “(…) estamos cientes de nós mesmos, por estarmos cientes dos outros” (VYGOTSKY, 1729, P. 29).

PALAVRAS-CHAVE: TASCH. Estética Negra. O Negro no Brasil.

inscreva-se
voltar